"Aos leitores, gratidão, essa palavra-tudo."
Carlos Drummond de Andrade

sábado, 20 de fevereiro de 2010

SAÍ DE CASA


Saí de casa e vaguei pelo mundo

perdida entre sonhos e estrelas fiquei

hoje olho pra trás e não vejo nada

olho pra frente e não conquistei

hoje ando triste e olho outras almas

cuidando da vida sabendo viver

tristes ou alegres elas vão caminhando

só eu que estou aqui, só eu que parei.

Olho minhas mãos e estão vazias

nada posso levar e nada deixei

me pergunto agitada porque estou aqui,

vendo a vida passar e nela não embarquei?

Tantas vezes eu tento e não dá em nada

Tantas vezes me esforço eu já me cansei

esqueci-me de tudo e o mundo de mim esqueceu

sou mais um vagabundo que se perdeu.

(Cybelle Ortins)

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

O muro


Quero sair desse lugar.
O muro é tão alto.
onde está o portão ?
Estou cega, nada vejo.
Aqui é tão escuro.
Continuo procurando.
O muro é longo,
o muro é frio,
o muro é alto
coberto de espinhos.
Quero ficar aqui,
agachada num cantinho.
Pode ficar pior,
sempre pode,
caio num buraco
é difícil subir
mas subo.
O muro continua alto,
continua longo,
continua escuro.
( Cybelle Ortins)